PODER TERAPÊUTICO DA NATUREZA

NATUREZA

 A Inspiração

Muitas pessoas optam por viver em meio à natureza para se nutrir de bons pensamentos. O psicanalista suíço-alemão Carl Gustav Jung (1875-1961), cujas ideias abriram os horizontes da mente e ampliaram o nosso conhecimento da vida interior, era um defensor do poder terapêutico da natureza. Jung fazia questão de morar perto de uma porção de água, que ele considerava um símbolo do inconsciente coletivo e da sabedoria intuitiva. Jung foi profundamente influenciado por Blake, Wordworth, Coleridge e Goethe, poetas românticos que escreviam sobre a necessidade que a alma sente da beleza do mundo natural. Tipicamente, de acordo com a visão de mundo romântica, não existe separação entre a natureza e o espírito. 
Essa profunda afinidade, contudo, já era reconhecida muito antes do século XIX. Lao Tsé, filósofo chinês do século VI a.C. e autor do Tao Te King, livro que inspirou tantas pessoas, associou o mundo natural aos atributos humanos e fez dos seus versos instruções para uma vida de retidão. Ele escreveu sobre o Tao, a força vital misteriosa e abrangente. Quando entramos em sintonia com a natureza, podemos perceber essa força vital fluindo através de muitas formas naturais. ” O bem supremo é como a água”, escreveu ele. ” A água dá vida a dez mil coisas e não disputa. Ela flui por lugares que o homem abomina e por isso abeira-se do Tao”.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s